19 maio 2011

Maratona de Banca - Mês de Maio/11


Uma Nova Vida
Ruth Langan
Romances Nova Cultural - Clássicos Históricos - Nº 147

 O caminho para o coração de uma mulher...

América do Norte - 1880

Isabella McCree queria ser amada. Por isso. trocou a existência solitária no Leste pela vida numa cabana nas montanhas com um marido de encomenda e seus filhos. Mas conseguiria superar seus segredos e tornar-se uma esposa de verdade?
Dedicado à arte de criar quatro filhos e domar cavalos selvagens. Matt Prescott já não sabia como cortejar uma mulher. Muito menos alguém como Isabella, linda e tímida. no entanto, em seus olhos azul esverdeados via força e sofrimento e sonho que, de algum modo, encontraria o caminho para o coração daquela mulher. 


Divisa da Califórni e Nevada - 1880
Izzy, na diligência, observando aquelas terras. Tudo pertencia a Matthew Prescott, seu futuro marido. Ao avistar a casa da fazenda se decepcionou,  não passava de uma cabana tosca.
Ao chegarem, o cocheiro lhe entregou a correspondência do Sr. Prescott  e partiu. Não havia ninguém para recebê-la, mas aos poucos começaram a chegar os habitantes daquela cabana. Três crianças diferentes entre si. Seriam os filhos de Matthew?  Um adolescente, os cães de caça e um adulto. Matthew  se apresentou e Izzyn entregou a correspondência deixada pelo cocheiro. e se apresentou: Sou Isabella McCree.
Intrigado queria saber o que ela fazia em sua fazenda. Ela respondeu-lhe estou aqui a seu convite, vim em resposta a sua carta.em que procurava uma esposa. Matt disse que voltasse para o lugar da onde veio. Izzy informou que impossível, visto que gastara todo dinheiro que conseguira para aquela viagem.
Entrando na casa para conversarem Izzy ficou estarrecida com a bagunça do lugar. Jantaram, e ela observou alguns modos grosseiros nas crianças  que não eram melhores do os dos cães.
Durante a conversa Matt afirmara que não mandara nenhuma carta, os dois estavam sem entender nada até que Aaron , o filho mais velho, confessou que mandara a carta. porque depois que mãe morrera suas vidas era pior do que dos cachorros e sua irmã precisa de uma mãe.
Sem saída, já não tinha como levá-la até a cidade a noite pediu que pernoitasse ali e que de manhã a levaria até a cidade para que pudesse ir embora. Izzy protestou alegando não possuir nada de seu e nem dinheiro.
Pai e filho conversam e Aaron tenta convencer o pai que talvez Izzy pudesse ficar. Matt  protestou dizendo que moça solteira não dormia no mesmo teto que ele. Assim,  ela dormiria em sua cama e ele no celeiro e daria um pouco de dinheiro.
Na cidade de Izzy a carta tinha sido motivo de chacota. Afinal, que mulher aceitaria o convite? Ela. E agora todos os sonhos de ter uma família fora por água abaixo. Matt não era nada do que imaginara, era rude, encontra um homem áspero que educava os filhos a base de espancamentos.
Matt no celeiro, lera uma das carta que recebera, a releu até decorar. Gostasse ou não, apesar de doloroso poderia retomar a sua vida. (De quem era a carta?) Na outra carta, a de Isabella McCree dizendo que aceitaria ser sua esposa, para uma nova vida juntos.
O pai conversou com seu filho Aaron, a respeito da carta, dizendo-lhe que pediria para Izzy ficar. Na  leitura da carta percebeu que seus filhos precisavam de uma mãe.
No quarto, Izzy tirou uma faquinha da bainha da cinta e colou sob o travesseiro.
Quando retornou a cabana, Matt aproximou-se da lareira  e jogou aquela 1ª carta. Não sentia nenhum pesar pela perda. Encaminhou-se até o quarto, e fez a proposta . Iam até o cidade e ele lhe daria o dinheiro ou procurariam o pastor para se casarem.
Estava na mão de Izzy decidir: retornar a vida de antes ou se arriscar ao lado daquele homem rude. Segurava a faca sob o travesseiro, depois que Matt saiu, largou a faca e ficou pensando. Ele teria mudado de idéia ou havia algo a mais com que se preocupar? Era casar-se ou voltar a vida que deixara. Prefiria morrer a voltar. Esperava que não concluisse mais tarde que a morte teria sido melhor.
No dia seguinte, Matt percebeu que ela estava mancando, ela informou que se machucara. No café anunciaram para as crianças que iam se casar. E foram todos para a cidade procurar o pastor.
Na volta, Izzy pensava: Era errado fingir ser alguém que não era? Estava a quilometros de distância de todos que a conheceram.
Agora, era a Srª Matthew Janison Prescott. Já no quarto, iria entregar-se de livre e espontânea vontade. Não por amor, mas numa tentativa de pertencer a alguém. Matt chegou todo sujo de sangue, pois acabara de estripar um cervo e foi se lavar e fazer a barba. Izzy o observava e ele percebeu. e acariciou seus cabelos e inalou sua essência feminina. Izzy estremeceu . Ele a mandou deitar, pois estava tremendo de frio. Matt percebeu estava aterrorizada. Ficou frustado, mas poderia esperar mais uma noite. Matt deitou-se, quando Izzy percebeu, ele já estava dormindo.
Nos dias seguintes, ou melhor nas noites, Matt tentou fazer amor com Izzy. Apesar das sensações, que até então nunca sentira na vida, Izzy sempre se retraía e Matt enfurecido ia dormir no celeiro. Inclusive, em uma dessas vezes, Matt pediu ao filho, Aaron, que fosse a cidade e pedisse que a diligência viesse buscá-la, mas o cocheiro não se encontrava na cidade e Aaron deixou o recado. Enquanto isso, Matt para controlar seus anseios, foi atrás de uma manada de cavalos selvagens para domá-los e vender para o Exercito e com o dinheiro fazer melhorias nas suas terras.
Enfim, o Exército veio buscar a sua manada. o Tenente Gideon Trowbridge  e um grandalhão com uma cicatriz no rosto, sargento Harlan Cutler.O sargento resolveu montar em um garanhão. Cruel, maltratava o animal com chicotadas violentas. Com uma ordem do Tenente desmontou, não sem antes dar uma chicotada e ao passar por Matt cuspiu-lhe na bota. E observou que havia uma mulher, que Aaron apresentou como esposa de seu pai.
O sargento a reconheceu, Izzy ficou paralizada. Ele lhe disse que chegar junto com Otis e perguntou-lhe se  ela ainda se lembrava dele e se ainda tinha a faca, recomendando a Matt tomasse cuidado com a prostituta de taverna que se achava boa demais para os homens e que ela não passava de uma solteirona aleijada e louca! Matt não aguentou e lutou com o sargento. Matt conseguiu derrotá-lo. ´
Retornando a cabana, Izzy foi cuidar dos ferimentos e contou a Matt toda sua história, da infância até a chegada dela ali(Bem, não contarei os detalhes, esperando que vocês leiam o livro). E nessa noite viraram marido e mulher tendo a sua 1ª noite de amor.
Num dia, Matt resolveu cortar árvores p/o novo cômodo antes que o inverno chegasse. Izzy e Del ficaram em casa e resolveram fazer bolo de maçã e pediu para Del ir até a dispensa subterranea apanhar maçãs.
Quando Del voltou não estava sozinha, o sargento Cutler a mantinha presa em seus braços( já imaginava que ele não deixaria barato, e vocês?) ameaçando fazer mal a menina e a ela . Com todo cuidado, conseguiu convencê-lo a levar-lhe e deixar a menina para informar ao pai que Izzy estava em seu poder.
Quando Matt retornou ficou possesso e foi ao encalço do sargento Cutler.
Izzy conseguiu deixar algumas pistas, o que facilitou Matt a encontra-los. Durante a luta entre os dois, Izzy esfaqueou o sargento matando-o.
Já na cabana, contando o ocorrido as crianças perceberam a diligência chegar trazendo uma mulher: ou melhor a mulher de Matt. Izzy foi para a cidade ficando na casa da Srª Gertrudes Sutton que lhe contou alguns fatos sobre a mulher de Matt (que novamente não revelarei).
Izzy adormeceu e acordou com Matt em seu quarto. Foram até a rua aonde estava a diligência com a mulher de Matt que iria embora para sempre.
Matt pediu perdão para Izzy e implorou para ela voltar para casa e tirou uma aliança de ouro do bolso e a beijou.
No caminho de volta começou a nevar, sinal que ficariam muito tempo dentro de casa e poderiam aumentar a família.
Nascia assim, Isabella Prescott, esposa, mãe, professora e amante, e mudara a própria vida e de sua nova família.
PS: Desculpe, por não contar os detalhes da vida de Izzy e da mulher de Matt, mas e para deixar vocês com curiosidades de descobrir o motivo dessas mulheres.

Um comentário:

  1. Eu adorei esse livro.

    Bjos!

    http://umaconversasobrelivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir

© Retalhos no Mundo - 2013. Todos os direitos reservados.
Criado por: Roberta Santos.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo